7 hábitos de monges budistas que são difíceis de adotar, mas podem mudar sua vida completamente

Qual o segredo para se sentir calmo e focado? Essa não é uma pergunta fácil de responder. Então, por que os monges budistas parecem pacíficos e presentes o tempo todo? Como eles fazem isso? Eles sabem algum segredo escondido que você não faz?

Na verdade, sim!

Por milhares de anos, a filosofia budista se concentrou apenas em buscar como reduzir o sofrimento humano e manter a mente concentrada apenas no momento presente.

E neste artigo, vamos abordar os princípios e hábitos mais importantes do budismo que todos podemos adotar em nossas vidas diárias.

Embora os conselhos possam parecer difíceis no início, sua persistência resultará em benefícios para a vida toda.

Confira:

 

Hábito 1 – O mínimo para si mesmo

Você sabia que o Buda nasceu um príncipe? Sim, ele poderia ter passado a vida em um grande e lindo palácio onde tudo é feito para ele.

Mas ele não fez isso.

Ele abandonou tudo quando percebeu a natureza frustrante do materialismo. 2300 anos depois, monges budistas fazem o mesmo. Eles mantêm os bens o mínimo de bens materiais, e sobrevivem somente com aquilo que eles precisam para viver sua vida. Normalmente, isso cabe em uma pequena mochila.

 

Hábito 2 – O máximo para os outros

Em muitos círculos budistas, os monges aprendem a fazer coisas não para si, mas para o mundo inteiro.

Quando meditam, é por causa de todos. Eles tentam alcançar a iluminação com seu potencial total, e com isso, ajudar todos aqueles que precisam.

Quando você pode desenvolver esse tipo de atitude abnegada, você se concentra menos em seus problemas pessoais. Você fica menos emotivo sobre pequenas coisas, e sua mente fica mais calma.

 

Hábito 3 – Meditação

Uma das principais razões pelas quais você se torna um monge é para ter mais tempo para meditar.

A maioria dos monges acorda cedo e medita de 1 a 3 horas – e faz o mesmo à noite. Esse tipo de prática muda o cérebro. Se você leu algum artigo sobre os benefícios da meditação, então você sabe o que quero dizer.

Você não precisa adotar esse tipo de cronograma rigoroso, mas e se você começar o dia com 30 minutos de meditação?

 

Hábito 4 – Seguindo o sábio

Na sociedade ocidental, temos um relacionamento insalubre com a velhice. Mas, para os monges budistas, eles vêem pessoas idosas como portadores da sabedoria. Eles procuram guias espirituais mais velhos que possam ajudá-los no caminho deles.

Olhe ao seu redor: sempre há pessoas perspicazes para nos ensinar algo. As pessoas mais velhas têm mais experiência, o que significa que podem oferecer inúmeras lições de vida. Aproveite!

Hábito 5 – Ouça atentamente e sem julgamento

Nossos cérebros julgam naturalmente. Mas de acordo com os budistas, o ponto de comunicação é ajudar aos outros e a nós mesmos a sofremos menos.

Criticar e julgar obviamente não ajuda.

O que é maravilhoso sobre dar atenção é poder fazer isso livre de qualquer julgamento. O objetivo principal da comunicação consciente é ouvir tudo o que alguém está dizendo sem avaliá-lo.

Muitos de nós pre-planejamos nossas respostas enquanto estamos ouvindo, mas o objetivo principal aqui é simplesmente absorver tudo o que eles estão dizendo.

Isso traz mais respeito mútuo, compreensão e maiores chances de progresso na conversa.

 

Hábito 6 – A mudança é a única lei do universo

De acordo com o mestre budista Suzuki, um princípio crucial que todos precisamos aprender é aceitar a mudança:

“Sem aceitar o fato de que tudo muda, não podemos encontrar a perfeita compostura. Mas infelizmente, embora seja verdade, é difícil para nós aceitá-las. Quando não podemos aceitar a verdade da transição, nós sofremos “.
Tudo muda, essa é a lei fundamental do universo. No entanto, achamos difícil aceitar isso. Nós nos identificamos fortemente com nossa aparência fixa, com nosso corpo e nossa personalidade. E quando isso muda, sofremos.

No entanto, Suzuki diz que podemos superar isso reconhecendo que o conteúdo de nossas mentes está em constante fluxo. Tudo sobre a consciência vai e vem.

Percebendo isso, o calor do momento pode difundir medo, ansiedade, raiva, desespero. Por exemplo, é difícil ficar com raiva quando se percebe a raiva pelo que ela é. É por isso que o Zen ensina que o momento é tudo o que existe.

Suzuki diz: “Seja lá o que fizer, deve ser uma expressão de uma atividade profunda. Devemos apreciar o que estamos fazendo. Não há preparação para outra coisa“.

 

Hábito 7 – Viver o momento

Nesse mundo com tanta ansiedade pode ser difícil simplesmente abraçar o momento presente. Tendemos a pensar em eventos passados ​​ou nos preocupamos com o futuro do futuro. Nossa mente pode estar à deriva.

Mas a atenção nos encoraja a reorientar. Praticar a atenção plena aos outros nos permite melhorar e direcionar nossos pensamentos para aquilo em que estamos realmente envolvidos.

Sem julgar nem se perder nos próprios pensamentos, o conselho é simplesmente reconhecer que perdemos a atenção, para então dirigirmos o foco para nossos sentidos ou para qualquer tarefa em que nos envolvamos.

 

Fonte: https://sociologialiquida.com.br/7-habitos-de-monges-budistas-que-podem-mudar-sua-vida-completamente/

Conheça e Divulgue o Projeto Uma Pagina Por Dia, contribua com o aumento da cultura e espiritualidade.

LogoUmaPaginaPorDia200x192
Projeto Uma Pagina Por Dia*

Objetivo: Ler um livro, que traga algo de bom, em pequenas porcões, uma pagina por dia*.

Metodologia: Através do do blog wilsonfernandes.com.br será publicado diariamente uma pagina, que conterá uma pagina do livro e ou um capitulo do mesmo, do início ao final, utilizando livros de domínio publico, disponíveis para download na internet, e compartilhando nas redes sociais e na  página do Facebook: https://www.facebook.com/umapaginapordia/

*Uma página do blog, que pode ser uma página ou capitulo do livro publicada por dia.

Livro 1:  Livro Cartas de uma Morta – Psicografia Chico Xavier – Pelo Espirito: Maria João de Deus.   124 publicações.

INDICE LIVRO CARTAS DE UMA MORTA
1. EXPLICAÇÃO NECESSÁRIA
2. NO LIMIAR DA VIDA DE ALÉM-TÚMULO
3. ÚLTIMOS INSTANTES DO TORMENTO CORPORAL
4. A VOZ DE COMANDO DESOBEDECIDA
5. COMO NUMA ATMOSFERA DE SONHO
6. NA VERTIGEM DA RETROSPECÇÃO
7. O LAR TERRENO ENTREVISTO DO ALÉM
8. “AH! EU MORRERA…”
9. O PRIMEIRO DIA DA ERRATICIDADE
10. AMARGURA E ALEGRIA, SAUDADE E JÚBILO
11. A IRMANDADE UNIVERSAL DA DIVINA CAUSA
12. UM PÁLIDO RAIO DE LUZ NA NOITE DO RACIOCÍNIO
13. NA PÁTRIA COMUM DE TODAS AS ALMAS
14. OS VENTUROSOS
15. NA FALANGE DOS ESPÍRITOS BENIGNOS
16. REENCONTRANDO UMA AFEIÇÃO DO PASSADO
17. E A VIDA PROSSEGUE SEMPRE
18. MEUS PULMÕES RESPIRAM E MEU CORAÇÃO PULSAVA
19. O GUIA INVISÍVEL
20. OS PAIS DA TERRA NÃO SÃO OS CRIADORES E …
21. PERTURBADORAS PERGUNTAS
22. MINHA MÃE – A GRANDE CONSOLAÇÃO
23. NA VIDA DA ALMA LIVRE
24. NA VIDA DO ALÉM O PENSAMENTO É QUASE TUDO
25. DIFICULDADE À CONCENTRAÇÃO MENTAL
26. A INICIAÇÃO DO ALÉM
27. O NINHO ACOLHEDOR DAS ALMAS ERRANTES
28. A ELEVAÇÃO PARA A VERDADE E PARA A PERFEIÇÃO
29. O SÍMBOLO RADIADOR DA ALMA DIVINA
30. HOSANAS!
31. A MARAVILHOSA APRENDIZAGEM
32. A ILUSÓRIA NUTRIÇÃO DOS ESPÍRITOS
33. ASSEMBLÉIA DAS ALMAS LIVRES DAS FUTILIDADES
34. A PREPARAÇÃO ÀS LUTAS FUTURAS
35. O LAR TERRENO ENTREVISTO DO ALÉM
36. A LUZ E A FLORA DO ALÉM
37. PENSAMENTOS QUE ORIENTAM A FORMAÇÃO DE …
38. AFETOS QUE DESAFIAM O TEMPO E A MORTE
39. A TERRA – OBSCURO PLANETA DE EXÍLIO E DE …
40. O REGRESSO ESPIRITUAL AO LAR TERRENO
41. OS DESENCARNADOS NA GUERRA
42. CONSTRUÇÕES E AMBIENTES DE TRANSIÇÃO QUE …
43. A CHEGADA. NO ALÉM, DOS DESENCARNADOS NA GUERRA
44. A CARINHOSA RECEPÇÃO
45. O DERRADEIRO APELO DA VIDA MATERIAL
46. A CONVALESCENÇA DOS DESENCARNADOS
47. PRIMEIRAS NOÇÕES DO ALÉM
48. ” QUE É A VIDA SENÃO AMOR?”
49. OS MORTOS ANÔNIMOS, O SOLDADO DESCONHECIDO
50. GLORIFICAÇÃO DO ESPÍRITO IMORTAL
51. A SUPREMA HOMENAGEM
52. BELEZAS DE SATURNO A VERTIGINOSA EXCURSÃO
53. O SOL AZULADO DE SATURNO
54. UM MUNDO SEM CLOROFILA
55. OS MONSTROS FEIOS E GRACIOSOS
56. O DIA DE DEZ HORAS
57. NOVOS ASPECTOS DA LUZ
58. SEM VÍCIOS, SEM MAUS COSTUMES E SEM GUERRAS
59. MEDIUNIDADE GENERALIZADA
60. A CIÊNCIA UNIDA À FÉ
61. ASSEMBLÉIAS AÉREAS
62. SATURNO, DOS MARES ROSADOS…
63. AS ALMAS SOFREDORAS
64. O CÍRCULO DOS PADECIMENTOS
65. O PENSAMENTO É TUDO
66. A EXPIAÇÃO DO EGOÍSMO, DA AVAREZA E DA LUXÚRIA
67. GRITOS, BLASFÊMIAS, LÁGRIMAS
68. A REGENERAÇÃO E O TRIUNFO SÃO POSSÍVEIS PELO AMOR
69. O DESERTO DA EXPIAÇÃO REDENTORA
70. A SEMENTE DA PAZ E DA ESPERANÇA
71. OBSERVAÇÕES DE UMA ALMA
72. UMA VISITA À TERRA
73. A LEI DA GRAVITAÇÃO SUBORDINADA À VONTADE
74. A ÚNICA POSSIBILIDADE DE INFLUÊNCIA …
75. A AURA DA TERRA E A LIGAÇÃO DA HUMANIDADE AOS …
76. A PRECE DA AFLIÇÃO MATERNAL
77. O BÁLSAMO DO CONFORTO
78. NOS DOMÍNIOS DAS RECORDAÇÕES
79. A REVELAÇÃO DECISIVA PARA OS RELIGIOSOS E OS ATEUS
80. A NECESSIDADE DE DIFUSÃO DAS VERDADES ESPIRITUAIS
81. A EXPLICAÇÃO DO MESTRE
82. VISÕES COMOVEDORAS DO PASSADO
83. HISTÓRIA DE UMA REENCARNAÇÃO
84. A HISTÓRIA VIVA DAS COISAS
85. PARA DESPERTAR A CONSCIÊNCIA ESPIRITUAL
86. INVESTIGAÇÕES ESPIRITUAIS
87. OS ERROS DA HISTÓRIA
88. FAMINTOS DE LUZ E DE PAZ
89. OS DÉSPOTAS À PROCURA DA REDENÇÃO MORAL
90. MOMENTOS INICIAIS DA COLONIZAÇÃO DO BRASIL
91. A FERVOROSA INVOCAÇÃO A HORUS
92. NO ANTIGO EGITO
93. A VIDA, ETERNO FENÔMENO DOS JOGOS VIBRATÓRIOS
94. JESUS É O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA
95. O LÚCIDO MENSAGEIRO DO SENHOR
96. PELA OBRA GRANDIOSA DA RESTAURAÇÃO DAS CRENÇAS…
97. A MISSÃO CONSOLADORA DOS ESPÍRITOS NA TERRA
98. ADEUS
99. NO PLANO DOS DESENCARNADOS
100. UMA TERRA APERFEIÇOADA
101. COMO NUM GRANDE DISTRITO
102. AS ORAÇÕES DOS HOMENS
103. A ESCADA DE LUZ
104. NO AMBIENTE ESPIRITUAL
105. NAS REGIÕES DA LUZ
106. UMA EXPEDIÇÃO DE ESTUDOS
107. TRÊS SÓIS DE CORES DIVERSAS
108. PLANOS APERFEIÇOADOS DE LUZ
109. NAS ESFERAS VIZINHAS DA TERRA
110. A VIDA EM TODA A PARTE
111. AS AFINIDADES RACIAIS
112. HEGEMONIA DE JESUS – A ESFERA CHEIA DE SOL
113. CONTINUAÇÃO DA TERRA
114. O PLANETA MARTE
115. A VIRGEM VERTIGINOSA
116. PAISAGEM DE MARTE
117. A EVOLUÇÃO MARCIANA
118. GRANDE ESPIRITUALIDADE
119. NO LIMIAR DOS GRANDES ACONTECIMENTOS
120. ESPÍRITOS ALUCINADOS
121. A TAREFA DA SALVAÇÃO
122. UM NOVO CICLO EVOLUTIVO
123. AS CORRENTES MIGRATÓRIAS
124. UMA PALAVRA AOS SOFREDORES

 

Livro Cartas De Uma Morta 3/124 – Uma Pagina Por Dia

CapaLivroCartasDeUmaMorta-174-259mãe muito querida.

3/124

ÚLTIMOS INSTANTES DO TORMENTO CORPORAL

Combati com tenacidade a moléstia que enfraquecia o meu organismo, porém chegou o dia que assinalava o término das minhas possibilidades de resistência. As derradeiras horas me foram de excruciante martírio e, depois de uma jornada repleta de dores violentas, veio a noite interminável da agonia. Reparava que o meu tempo no mundo se escoava dificilmente, almejando o seu findar como o trabalhador sedento e faminto – ávido de repouso.

O meu estado moral caracterizava-se por uma semi-inconsciência porque o tormento corporal atuava sobre as minhas idéias, que vagavam desordenadas como se fossem violentamente expulsas do meu cérebro.

Maria João de Deus

Livro Cartas de uma Morta – Psicografia Chico Xavier

 

Livro Cartas De Uma Morta 3/124 – Uma Pagina Por Dia
Projeto uma página por dia, entenda a proposta:http://www.wilsonfernandes.com.br/uma-pagina-por-dia/

 

 

Coletânea de Poemas – RUMI

unnamed (18)

Coletânea de Poemas – RUMI

Vem,

Te direi em segredo

Aonde leva esta dança.

Vê como as partículas do ar

E os grãos de areia do deserto

Giram desnorteados.

Cada átomo

Feliz ou miserável,

Gira apaixonado

Em torno do sol.

Ninguém fala para si mesmo em voz alta.

Já que todos somos um,

falemos desse outro modo.

Os pés e as mãos conhecem o desejo da alma

Fechemos pois a boca e conversemos através da alma

Só a alma conhece o destino de tudo, passo a passo.

Vem, se te interessas, posso mostrar-te.

Desde que chegaste ao mundo do ser,

uma escada foi posta diante de ti, para que escapasses.

Primeiro, foste mineral;

depois, te tornaste planta,

e mais tarde, animal.

Como pode isto ser segredo para ti?

 

Finalmente, foste feito homem,

com conhecimento, razão e fé.

Contempla teu corpo – um punhado de pó –

vê quão perfeito se tornou!

 

Quando tiveres cumprido tua jornada,

decerto hás de regressar como anjo;

depois disso, terás terminado de vez com a terra,

e tua estação há de ser o céu.

 

 

Não durmas,

senta com teus pares

 

A escuridão oculta a água da vida.

Não te apresses, vasculha o escuro.

Os viajantes noturnos estão plenos de luz;

não te afastes pois da companhia de teus pares.

 

 

Faltam-te pés para viajar?

Viaja dentro de ti mesmo,

e reflete, como a mina de rubis,

os raios de sol para fora de ti.

 

A viagem conduzirá a teu ser,

transmutará teu pó em ouro puro.

 

 

Sofreste em excesso

por tua ignorância,

carregaste teus trapos

para um lado e para outro,

agora fica aqui.

 

Na verdade, somos uma só alma, tu e eu.

Nos mostramos e nos escondemos tu em mim, eu em ti.

Eis aqui o sentido profundo de minha relação contigo,

Porque não existe, entre tu e eu, nem eu, nem tu.

 

 

Oh, dia, levanta! Os átomos dançam,

As almas, loucas de êxtase dançam.

A abóbada celeste, por causa deste Ser, dança,

Ao ouvido te direi aonde a leva sua dança.

 

 

Ontem à noite, confidencialmente, eu disse a um velho sábio:

– Não me esconda nada dos segredos do mundo!

Muito docemente, ele me disse ao ouvido:

– Chut! Podemos compreender, mas não exprimir!

 

 

Quero fugir a cem léguas da razão,

Quero da presença do bem e do mal me liberar.

Detrás do véu existe tanta beleza: lá está meu ser.

Quero me enamorar de mim mesmo, ó vós que não sabeis!

 

 

Eu soube enfim que o amor está ligado a mim.

E eu agarro esta cabeleira de mil tranças.

Embora ontem à noite eu estivesse bêbado da taça,

Hoje, eu sou tal, que a taça se embebeda de mim.

 

 

Ele chegou… Chegou aquele que nunca partiu;

Esta água nunca faltou a este riacho

Ele é a substância do almíscar e nós o seu perfume,

Alguma vez se viu o almíscar separado de seu cheiro?

 

 

Se busco meu coração, o encontro em teu quintal,

Se busco minha alma, não a vejo a não ser nos cachos de teu cabelo.

Se bebo água, quando estou sedento

Vejo na água o reflexo do teu rosto.

 

 

Sou medido, ao medir teu amor.

Sou levado, ao levar teu amor.

Não posso comer de dia nem dormir de noite.

Para ser teu amigo

Tornei-me meu próprio inimigo.

 

 

Teu amor me tirou de mim.

De ti, preciso de ti

Noite e dia, eu queimo por ti.

De ti, preciso de ti.

 

 

Não posso dormir quando estou contigo

por causa de teu amor.

Não posso dormir quando estou sem ti

por causa de meu pranto e gemidos.

Passo as duas noites acordado

mas, que diferença entre uma e outra!

 

 

Não temos nada além do amor.

Não temos antes, princípio nem fim.

A alma grita e geme dentro de nós:

– Louco, é assim o amor.

Colhe-me, colhe-me, colhe-me!

 

 

À noite, pedi a um velho sábio

que me contasse todos os segredos do universo.

Ele murmurou lentamente em meu ouvido:

– Isto não se pode dizer, isto se aprende.

 

A fé da religião do Amor é diferente.

A embriaguez do vinho do Amor é diferente.

Tudo que aprendes na escola é diferente.

Tudo que aprendes do Amor é diferente.

 

– Vem ao jardim na primavera, disseste.

– Aqui estão todas as belezas, o vinho e a luz.

Que posso fazer com tudo isso sem ti?

E, se estás aqui, para que preciso disso?

 

Jalaluddin Rumi

agradecimentos a M.Baird

TOP 5 grandes arrependimentos das pessoas antes de morrer

TOP 5 grandes arrependimentos das pessoas antes de morrer

Poucas pessoas têm coragem de pensar sobre como será sua própria morte.

Uma enfermeira, após presenciar centenas de falecimentos no hospital, resolveu contar sua experiência em um livro mostrando quais eram os arrependimentos mais frequentes entre os pacientes.

Bronnie Ware se formou para realizar cuidados paliativos em pacientes que apenas precisavam de alívio em suas últimas semanas ou dias de vida.

Abaixo você confere os cinco maiores arrependimentos das pessoas (idosas) antes de morrer:

5 – Ter vivido o que realmente queriam, não se preocupando com os outros

Segundo a enfermeira, este é um dos arrependimentos mais comuns. Quando as pessoas percebem que sua vida está próxima do fim, elas olham para trás com muita clareza e é fácil relembrar de todos os sonhos que nunca conseguiram realizar.

A maioria das pessoas não teve coragem ou não pôde realizar nem metade do que sonhavam quando jovens devido às escolhas que fizeram ou das que não fizeram. A saúde traz uma liberdade que poucas pessoas percebem, até perderem e perceberem que estão confinadas em uma cama.

4 – Ter trabalho demais e ficado sem tempo para a família

Segundo ela, esse arrependimento veio de todos os pacientes do sexo masculino. Eles perderam a juventude de seus filhos e deixaram de conviver com suas esposas.

Os homens se lamentavam de terem investido tanto tempo e saúde trabalhando, deixado as atividades de lazer com a família para depois.

3 – Gostaria de ter tido coragem de expressar sentimentos

Foto: Reprodução / DailyMail

Muitos afirmaram que abafaram, por toda a vida, palavras doces e a vontade de expressar algo que sentiam. Como resultado deste sufocamento, se sentiam medíocres por não colocarem pra fora o que se passava na cabeça em relação aos sentimentos nutridos pelos filhos, cônjuges e amigos.

Muitos afirmavam que se tornaram amargurados e ressentidos por isso.

2 – Gostaria de ter mantido laços com os amigos

Muitos não perceberam a importância de manter contato com os velhos amigos, até que perceberam que só tinham semanas de vida.

Muitos tornaram-se tão presos em suas vidas, que se afogaram em trabalhos e deixaram as amizades importantes escaparem e se desfazerem ao longo dos anos.

Existiam arrependimentos profundos por não terem ligado para dar feliz aniversário ou apenas marcado um encontrado para jogar conversa fora.

1 – Desejaria ter sido mais feliz

Segundo a enfermeira, este é o arrependimento mais comum. Muitos não entendem, até “verem a morte”, que a felicidade é uma escolha.

Vários ficaram presos em convenções, pudores e hábitos pré-estabelecidos, o que os deixaram aprisionados em uma vida de mentiras.

O medo de mudar aquilo que não estava bom resultou em uma máscara que não era, de fato, o que eles queriam. Quando eles analisavam suas vidas antes da morte, percebiam que lá no fundo deveriam ter arriscado e buscado o que de fato queriam para si.

Fonte: www.jornalciência.com

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas