Relaxamento 1/2

Relaxar: uma habilidade esquecida pela humanidade

Cresce constantemente o número de pessoas que sofrem com depressão, ansiedade, estresse, insônia, síndrome do pânico, transtorno obsessivo compulsivo e tantas outras neuroses. Falar sobre relaxamento parece chover no molhado, por um lado, pois talvez seja o que mais as pessoas buscam no seu tempo livre; mas, por outro lado, pode ser algo de outro mundo, impossível e até distante da forma como a maioria das pessoas vive. Nessa busca por prazer e diversão nas horas vagas, o verdadeiro sentido do relaxamento pode ter se perdido.

Relaxar é um estado natural, mas acabou sendo esquecido ao longo do tempo, e é uma capacidade que todos nós deveríamos dedicar algum tempo para voltar a desenvolver. Se você já tentou de tudo e ainda não conseguiu, fique tranquilo, pois aqui nós vamos:

> Recuperar o verdadeiro sentido de relaxar;

> Entender o que acontece quando não relaxamos e por que nos esquecemos de algo tão natural para nós, seres humanos;

> Conhecer (ou relembrar) os benefícios de relaxar;

> (Re)Aprender técnicas de relaxamento.

Relaxamento é muito confundido com hábitos negativos

Quem pensa que relaxar é se entorpecer, enfraquecer a mente, ou estar desatento, está se enganando da mesma maneira quando pensa que agir é ficar tenso. O relaxamento é algo a ser cultivado, treinado, aprofundado, redescoberto. Relaxar é muito mais do que deixar de se preocupar, ou fingir, por alguns instantes, não ligar para aquilo o que lhe afligia há 5 minutos; é não se ocupar com o passado e nem com o futuro, é estar no presente, tranquilo, em conexão com o próprio corpo.

Por falta de clareza e por simplificar demais o conceito, muitas ações são incluídas ao mesmo grupo de atividades relacionadas à palavra “relaxar”. Algumas delas são beber, comer e comprar de forma descontrolada, que, na verdade, são atividades de fuga da realidade e que conduzem ao amortecimento da dor e da angústia, para uma espécie de realidade paralela onde não há problemas.

Tudo isso nos leva a um grande desequilíbrio que, mais cedo ou mais tarde, trará consequências. O que não se vê normalmente, no entanto, é que podemos nos restabelecer o equilíbrio interno com o hábito de relaxar. O relaxamento é algo necessário para o corpo físico e para todos os outros corpos sutis, depois de tanto tempo na mesma postura, seja ela sentada, deitada ou em pé, seja em movimento ou parado.

Os efeitos colaterais da tensão

Tanto comportamentos repetidos ao longo do tempo como padrões de pensamento e emoção tornam-se um hábito que cria circunstâncias para que ele se perpetue. Temos o costume de responsabilizar as circunstâncias e fatores externos pelos efeitos da tensão em excesso, mas, na verdade, nós mesmos damos pano para a manga ao alimentar esses hábitos por meio das nossas escolhas.

Todas as nossas escolhas, conscientes ou não, as posturas que adotamos, sejam elas físicas ou emocionais, e os comportamentos, adequados ou inadequados, são registrados em todos os nossos corpos. Boas escolhas conduzem a melhores resultados, e más escolhas, a piores resultados. E isso tem tudo a ver com a forma como vivemos atualmente e com a capacidade de relaxar.

Quer um exemplo? Quando passamos muito tempo acumulando estresse e ansiedade, nosso corpo apresenta sinais, como a tensão muscular que pode se concentrar nas costas, nos ombros, no pescoço, e em outros locais. Se essa tensão não for liberada de forma ativa (ou seja, mexendo o corpo), ela será armazenada nos músculos.

Por isso, o sedentarismo é um hábito altamente negativo. Nessa condição, o músculo não tem escolha a não ser incorporar a tensão em posições estáticas. Isso quer dizer que quanto mais tensão é acumulada, menos flexíveis nos tornamos.

Esse mesmo funcionamento vale quando enfrentamos dificuldades de aprendizado e/ou precisamos de todo nosso potencial cognitivo, ou quando enfrentamos problemas emocionais, e não temos outra forma de lidar com ele a não ser pelos mesmos padrões tóxicos de comportamento. Em outras palavras, sem relaxamento, nós sobrecarregamos todos os nossos corpos.

Uma saída para encontrar saúde e o bem-estar

Saúde, bem-estar, harmonia e equilíbrio físico, mental, emocional e espiritual: por meio do relaxamento, podemos obter todos esses benefícios, e, para isso, podemos seguir alguns caminhos, como a prática de exercícios físicos e uma série de outros cuidados. Apesar de haver evidências científicas a respeito disso, a maioria das pessoas ainda não usa o exercício nem o relaxamento como um meio para melhorar a sua vida.

É surpreendente como há somente uma minoria desfrutando de tudo isso. Relaxar é mais do que descarregar tensão de um dia de trabalho, e é mais do que a ausência de estresse. É algo positivo e agradável. É uma sensação que leva à paz de espírito.

Como já dissemos lá em cima, para relaxar de verdade, é necessário observar a si mesmo, e também reconhecer as próprias necessidades essenciais de paz, autoconhecimento e reflexão, tornar-se sensível a elas, e estar disposto a supri-las, e não ignorá-las ou subestimá-las.

Desentulhe a mente prestando atenção no corpo

O olho do furacão das coisas que nos afastam do hábito de relaxar está sempre conosco: ele é a nossa mente. Os nossos pensamentos, quando formam um ?grande formigueiro? na nossa cabeça, passam a ser a fonte de toda a nossa atenção.

Por que isso acontece? Porque a mente entende que a preocupação e os pensamentos são a sua prioridade. Dessa maneira, todo o organismo entra em estado de alerta, e a mente começa a trabalhar sem descanso (literalmente) até resolver o ?problema?, e é aqui que realmente começa o nosso problema real.

A mente criou e reforçou trilhas, desenvolvendo uma resposta automática para se ocupar dos problemas. Ela dispara o sistema de alarme do cérebro, que reage a tudo o que coloca a pessoa em perigo. E quando esse ?alarme? é acionado, acabamos nos esquecendo do nosso corpo, das boas sensações que ele nos proporciona, e que deveríamos estimulá-las e aproveitá-las.

Ou seja, é assim que começam a surgir os sintomas físicos da tensão como dores na coluna, insônia, hipertensão, e distúrbios emocionais que levam a outras doenças. Mas é por meio dessas deliciosas sensações físicas geradas com atividades prazerosas que criamos novos caminhos no cérebro para o bem-estar e satisfação. Portanto, devemos reforçar as nossas conexões cerebrais do prazer positivo, que é o de colocar nosso corpo em funcionamento, e tomar consciência dele.

Como relaxar

Algumas pessoas já iniciam a prática de forma equivocada, pois elas se esforçam para relaxar, e mantêm a mesma preocupação que demonstram na sua rotina. No desenvolvimento do hábito de relaxar, qualquer esforço ou cobrança não são bem-vindos. É preciso apenas colocar consciência, estar presente, atento ao corpo, e se entregar ao momento.

Para alcançar os melhores resultados nas tentativas de relaxar, há um segredo simples: descubra e invista nas atividades que lhe dão prazer. Quando você as fizer, dedique-se em colocar toda a sua energia para sentir bem-estar físico e mental.

Existem várias formas, como atividades artísticas, aprimoramento da educação, fazer exercícios físicos agradáveis, ou o que quer que seja. Mas lembre-se de que a sua intenção é de relaxar.

1. Escolha atividades de que você realmente goste e descubra com quais consegue relaxar.

2. Procure opções de lazer onde você vive, certamente deve haver algo que ainda não conhece.

3. Experimente coisas novas e diferentes, pois assim você estimula a criação de novas conexões cerebrais e novas formas de movimentar seu corpo.

4. Pratique exercícios leves como caminhar, pedalar, dançar, nadar, cuidar de plantas… Hoje em dia, há livros para colorir para qualquer idade, e qualquer trabalho com as mãos ? culinária, carpintaria, pintura, desenho, escrita, artesanato, tocar instrumentos musicais ? pode ser uma ótima opção para relaxar a mente, além de ser uma forma de canalizar seus talentos e sua satisfação.

5. Já dizia o ditado popular: ?Quem canta os males espanta?. Então, se gostar, cante! Solte a voz. Dance! Solte o corpo. É assim que as tensões também vão embora.

6. Conecte-se com o seu corpo e o ambiente. Experimente observar e sentir: o peso do seu corpo ao caminhar, o entrar e sair do ar dos pulmões enquanto respira, o vento bagunçando seu cabelo, a contração dos músculos quando repousa ou se senta em uma cadeira, a sensação das roupas que tocam a sua pele, as cores do ambiente ao redor, entre muitas outras sensações.

7. A yoga é uma prática psicofísica que tem o objetivo de recuperar o relaxamento como estado natural do ser. É uma ótima forma de reaprender e desenvolver o hábito de relaxar.

8. Substitua pensamentos negativos por positivos. Podemos recuperar o equilíbrio ao convidar pensamentos positivos para a nossa mente quando estamos perturbados por padrões de pensamento negativo. Clique aqui e leia um artigo sobre como gerar energia positiva no seu dia a dia.

9. Rir é um ?ótimo remédio? e um jeito de liberar tensões e relaxar. Você já riu hoje? Como já diziam, ?Rir é o melhor remédio?.

10. Após a prática física, experimente meditar por 5 ou 10 minutos, ou respirar lenta e profundamente, pelo menos, 20 vezes.

11. Evite estímulos à noite, por, pelo menos, 2 horas antes de dormir. Desligue TV, computador, desconecte-se de redes sociais e aplicativos do celular. Acalme a mente com uma meditação ou com respirações lentas e profundas.

12. Entre em sintonia consigo e com os seres e divindades em que você acredita. Faça orações e pratique a presença no aqui agora.

13. Faça leituras leves e com mensagens edificantes ou ouça uma música suave para criar um ambiente de paz e tranquilidade, e contemple.

14. Faça essas atividades na companhia de um amigo ou uma pessoa querida, e faça desse momento uma ocasião especial, sem reclamações e sem preocupações.

Relaxar para dormir melhor e para servir o plano espiritual

Além de todos os benefícios que mencionamos, quando estamos relaxados, conseguimos descansar e dormir muito melhor à noite. Dessa forma, conseguimos nos desligar do nosso corpo físico (e isso é totalmente favorável durante o sono) para que possamos ajudar os seres de luz nos trabalhos espirituais ou para que possamos aprender muitas coisas enquanto dormimos. Nós aprendemos técnicas para fazer treinamentos espirituais durante o sono no programa O Chamado da Luz.

Tenha um compromisso com o seu bem-estar, com a sua saúde, com você mesmo, e dedique o maior tempo possível para esse momento de relaxar. Não torne uma obrigação, mas tenha a intenção de cuidar de si. Certamente, quando sentir os resultados, você se sentirá motivado e entusiasmado a continuar. No começo, comprometa-se com você. Pratique, e quando menos perceber, o relaxamento terá se tornado parte da sua vida.

Nós queremos saber se você gostou desse artigo. Deixa um comentário pra gente aqui embaixo. Se você se lembrou de um amigo ou parente que anda precisando muito relaxar, compartilhe com ele, ou compartilhe na sua rede social.

Um ótimo relaxamento para você, muita saúde e muito bem-estar na sua vida!

 

Fonte: http://www.luzdaserra.com.br/relaxar-uma-habilidade-esquecida-pela-humanidade

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas