Socorro para meus problemas (como Coach)

Veja abaixo diversas crenças que ouvimos em sessões de Coaching e alguns livros que fizeram uma verdadeira revolução no modelo mental dos leitores:

1 – PARA DESAFIAR AS CRENÇAS SOBRE RELACIONAMENTO

  • Relacionamento é algo muito difícil
  • Vivo tendo conflitos
  • Não gosto de gente
  • Nunca fui popular
  • Não gostam de mim

Livro: Como fazer amigos e influenciar pessoas (Ed. Nacional). Autor: Dale Carnegie. O Livro best seller (publicado pela primeira vez em 1936) explica princípios que podem revolucionar a forma de uma pessoa se relacionar.

2 – PARA DESAFIAR AS CRENÇAS SOBRE O PASSADO

  • Sofri muito no passado e por isso não dei certo na vida
  • Não tenho qualidades
  • Não tenho autoestima
  • Já errei muito e me culpo por isso
  • Nunca tive sorte
  • Sou traumatizado
  • Meus pais nunca me apoiaram
  • Estou doente por culpa de…

Livro: Você pode curar sua vida (Ed. Best Seller Ltda). Autora: Louise Hay. Louise Hay é chamada rainha do bem-estar. Seus livros são citados como verdadeiras sementes de cura. Em Você pode curar sua vida, ela ajuda o leitor a retomar a responsabilidade e seu próprio poder para reestabelecer sua autoestima
e saúde.

3 – PARA DESAFIAR AS CRENÇAS SOBRE O TALENTO

  • Fazer o que se gosta é um luxo para poucos
  • Não fiz o que eu gostava porque não poderia me sustentar daquilo
  • Meu trabalho é só estresse
  • No trabalho o tempo não passa, mas quando estou me divertindo o tempo voa

Livro: A descoberta do fluxo (Ed. Rocco). Autor: Mihaly Csikszentmihalyi. O terapeuta discute o que é a motivação focada e explica os benefícios que entrar em estado de fluxo pode trazer para a vida pessoal e carreira.

4 – PARA DESAFIAR AS CRENÇAS SOBRE ENRIQUECER

  • Não consigo poupar
  • Dinheiro na mão é vendaval
  • Não resisto a comprar algo novo
  • De que me adianta guardar, se quando eu morrer não levarei nada comigo?
  • Se eu acumular dinheiro posso perder tudo de uma hora para a outra
  • Se eu enriquecer vou despertar inveja

Livro: Os segredos da mente milionária (Ed. Sextante / Gmt). Autor: T. Harv Eker. O best seller aborda a relação que as pessoas têm com dinheiro e como mudá-la para se tornar financeiramente saudável. Também estimula a poupar e investir.

5 – PARA DESAFIAR AS CRENÇAS SOBRE SE EXPOR

Detesto me expor

  • Morro de vergonha de gaguejar
  • Morro de medo do ridículo
  • Pessoas que se expõe são exibicionistas
  • Pessoas que se expõe são egocêntricas
  • Não tenho coragem
  • Não me preparei, pois não tenho disciplina

Livro: O método (Ed. Objetiva). Autores: Phil Stutz e Barry Michels. Os psicólogos, que atendem celebridades nos EUA, criaram técnicas simples para pessoas que desejam vencer a barreira da exposição pública. Também trata dos processos de autossabotagem da carreira.

6 – PARA CRIAR NOVAS VISÕES SOBRE A ESPIRITUALIDADE

  • Já passei por tanta coisa, nem sei mais se acredito
  • Não é possível que haja tanta pobreza e sofrimento no mundo
  • Hoje em dia o que reina é o dinheiro
  • De que adianta acreditar em algo maior, estamos todos sozinhos e desamparados
  • Se Deus realmente existe, ele se esqueceu de mim

Livros: Conversando com Deus – Volume 1 (Ed. Agir). Autor: Neale Donald Walsch; e Como conhecer Deus (Ed. Rocco). Autor: Deepak Chopra. Ambos os livros discutem a percepção que a pessoa tem da própria fé e em que tipo de poder supremo ela acredita, oferecendo novas visões sobre fé e espiritualidade.

7 – PARA DESAFIAR AS CRENÇAS SOBRE EDUCAR FILHOS

  • Errei muito com meus filhos
  • Me culpo pelas escolhas dos meus filhos
  • Acho que fui ausente na educação da minha prole
  • Fui controlador demais com as crianças
  • Mimei muito meus filhos e por isso eles ficaram assim
  • Sempre fui duro com eles, exigi demais

Livro: Diga-me com quem anda (Ed. Objetiva). Autora: Judith Rich Harris. A autora é psicóloga e pesquisadora americana. Nessa obra ela afirma que muitas crenças a respeito da educação de crianças não podem ser comprovadas cientificamente.

8 – PARA DESAFIAR AS CRENÇAS SOBRE AS PERDAS

  • Tenho dedo podre para escolher o parceiro
  • Já fui traído várias vezes
  • Só me apaixono por homens casados
  • Não consigo lidar com a perda
  • Não aceito a separação

Livro: Perdas necessárias (Ed. Melhoramentos). Autora: Judith Viorst. A psicanalista defende que, para crescermos, precisamos abrir mão de expectativas irreais e padrões de dependência nos relacionamentos.

9 – PARA DESAFIAR AS CRENÇAS SOBRE PERDÃO

  • Não perdoo de jeito algum
  • Não aprendi a perdoar
  • Perdoar não resolve nada
  • É fácil falar de perdão quando não é com você
  • Perdoar é para os fracos
  • Não tenho o que perdoar

Livro: O livro do perdão (Ed. Rocco). Autor: Robin Casarjian. Para se libertar do passado e começar uma nova vida a pessoa precisará vencer a barreira de perdoar, desafiada nesse livro pela terapeuta. Discute também os mecanismos de medo e raiva que impedem o perdão.

10 – PARA DESAFIAR AS CRENÇAS SOBRE AS PREOCUPAÇÕES

  • Vivo preocupado
  • Estresse hoje em dia é normal
  • Só existem trabalhos estressantes atualmente
  • Quando vejo um problema já fico estressado
  • Não dá tempo de descansar
  • Não consigo me desligar
  • Esperam que eu faça tudo correndo

Livro: Como evitar preocupações e começar a viver (Ed. Nacional). Autor: Dale Carnegie. Best seller publicado pela primeira vez em 1948. O livro apresenta 30 princípios para ultrapassar as preocupações, priorizar a saúde, organizar-se e se libertar de ressentimentos.

11 – PARA DESAFIAR AS CRENÇAS SOBRE AMOR E APEGO

  • Sou ciumento demais
  • Acabo controlando a pessoa parceira
  • Gosto que meu amor me ligue toda hora
  • Não admito nenhum segredo entre nós
  • Ciúme é normal
  • Meus parceiros sempre tentam me manipular

Livro: Relacionamento, amor e liberdade (Ed. Shanti). Autor: Osho. Guru indiano autor de dezenas de livros. Nessa obra polêmica, ele desafia os apegos que fazem as pessoas sofrerem nos relacionamentos amorosos. Ele afirma que as causas para o ciúme estão dentro de nós, e que fora estão só as desculpas.

 

Autor desconhecido.

Observações:

Gostaria de ver essas recomendações de literatura (como espirita), (como psicologo), (como terapeuta transpessoal), (como terapeuta constelação familiar) (como apômetra) (como Mauricio Crispim), etc.

Faça a sua contribuição.

Comente.

 

AI DE TI, BRASIL

Ai de ti, Brasil, eu te mandei o sinal, e não recebeste. Eu te avisei e me ignoraste, displicente e conivente com teus malfeitos e erros. Ai de ti, eu te analisei com fervor romântico durante os últimos 20 anos, e riste de mim.
 
Ai de ti, Brasil! Eu já vejo os sinais de tua perdição nos albores de uma tragédia anunciada para o presente do século XXI, que não terá mais futuro.
 
Ai de ti, Brasil – já vejo também as sarças de fogo onde queimarás para sempre! Ai de ti, Brasil, que não fizeste reforma alguma e que deixaste os corruptos usarem a democracia para destruí-la. Malditos os laranjas e as firmas sem porta.
 
Ai de ti, Miami, para onde fogem os ladrões que nadam em vossas piscinas em forma de vagina e corcoveiam em “jet skis”, gargalhando de impunidade.
 
Malditas as bermudas cor-de-rosa, barrigas arrogantes e carrões que valem o preço de uma escola. Maldita a cabeleira do Renan, os olhos cobiçosos de Cunha, malditos vós que ostentais cabelos acaju, gravatas de bolinhas e jaquetões cobertos de teflon, onde nada cola. Por que rezais em vossos
templos, fariseus de Brasília? Acaso eu não conheço a multidão de vossos pecados???
 
Ai de vós, celebridades cafajestes, que viveis como se estivésseis na Corte de Luís XIV, entre bolsas Chanel, gargantilhas de pérola, tapetes de zebra e
elefantes de prata. Portais em vosso peito diamantes em que se coagularam as lágrimas de mil meninas miseráveis. Ai de vós, pois os miseráveis se
desentocarão, e seus trapos vão brilhar mais que vossos Rolex de ouro. Ai de ti, cascata de camarões!
 
Tu não viste o sinal, Brasil. Estás perdido e cego no meio da iniquidade dos partidos que te assolam e que contemplas com medo e tolerância?
Cingiram tua fronte com uma coroa de mentiras, e deste risadas ébrias e vãs no seio do Planalto. Ai de vós, intelectuais, porque tudo sabeis e nada
denunciais, por medo ou vaidade. Ai de vós, acadêmicos que quereis manter a miséria “in vitro” para legitimar vossas teorias. Ai de vós, “bolivarianos” de galinheiro, que financiais países escrotos com juros baixos, mesmo sem grana para financiar reformas estruturais aqui dentro. Ai de ti, Brasil, porque os que se diziam a favor da moralidade desmancham hoje as tuas instituições, diante de nossos olhos impotentes. Ai de ti, que toleraste uma velha esquerda travestida de moderna. Malditos sejais, radicais de cervejaria, de enfermaria e de estrebaria – os bêbados, os loucos e os burros –, que vos queixais do país e tomais vossos chopinhos com “boa consciência”. Ai de vós, “amantes do povo” – malditos os que usam esse falso “amor” para justificar suas apropriações indébitas e seus desfalques “revolucionários”.
 
Ai de vós, que dizeis que nada vistes e nada sabeis, com os crimes explodindo em vossas caras.
 
Ai de ti, que ignoraste meus sinais de perigo e só agora descobriste que há cartéis de empresas que predam o dinheiro público, com a conivência do
próprio poder. Malditas sejam as empresas-fantasma em terrenos baldios, que fazem viadutos no ar, pontes para o nada, esgotos a céu aberto e rapinam os mínimos picuás dos miseráveis.
 
Malditos os fundos de pensão intocáveis e intocados, com bilhões perdidos na Bolsa, de propósito, para ocultar seus esbulhos e defraudações. Malditos também empresários das sombras. Malditos também os que acham que, quanto pior, melhor.
 
A grande punição está a caminho. Ai de ti, Brasil, pois acreditaste no narcisismo deslumbrado de um demagogo que renegou tudo que falava antes, que destruiu a herança bendita que recebeu e que se esconde nas crises, para voltar um dia como “pai da pátria”. Maldito esse homem nefasto, que te fez andar de marcha à ré.
 
Ai de ti Brasil, porque sempre te achaste à beira do abismo ou que tua vaca fora para o brejo. Esse pessimismo endêmico é uma armadilha em que caíste e que te paralisa, como disse alguém: és um país “com anestesia, mas sem cirurgia”.
 
Ai de vós, advogados do diabo que conseguis liminares em chicanas que liberam criminosos ricos e apodrecem pobres pretos na boca do boi de nossas prisões. Maldita seja a crapulosa legislação que vos protege há quatro séculos. Malditos os compradiços juízes, repulsivos desembargadores,
vendilhões de sentenças para proteger sórdidos interesses políticos.
 
Malditos sejam os que levam dólares nas meias e nas cuecas e mais ainda aqueles que levam os dólares para as Bahamas. Ai de vós! A ira de Deus não vai tardar…
 
Sei que não adianta vos amaldiçoar, pois nunca mudareis a não ser pela morte, guerra ou catástrofe social que pode estar mais perto do que pensais.
Mas, mesmo assim, vos amaldiçoo. Ai de ti, Brasil!
 
Já vejo as torres brancas de Brasília apontando sobre o mar de lama que inundará o Cerrado. Já vejo São Paulo invadida pelas periferias, que
cobrarão pedágio sobre vossas Mercedes. Escondidos atrás de cercas elétricas ou fugindo para Paris, vereis então o que fizestes com o país, com vossa persistente falta de vergonha. Malditos sejais, ó mentirosos, vigaristas, intrujões, tartufos e embusteiros! Que a peste negra vos cubra de feridas,
que vossas línguas mentirosas sequem e que água alguma vos dessedente. Ai de ti, Brasil, o dia final se aproxima.
 
Se vossos canalhas prevalecerem, virá a hidra de sete cabeças e dez chifres em cada cabeça e voltará o dragão da Inflação. E a prostituta do Atraso virá montada nele, segurando uma taça cheia de abominações. E ela estará bêbada com o sangue dos pobres, e em sua testa estará escrito: “Mãe de todas as meretrizes e mãe de todos os ladrões que paralisam nosso país”. Ai de ti, Brasil! Canta tua última canção na boquinha da garrafa.
 
ARNALDO JABOR

Dicas

  Ethnologue Este site é muito interessante. Nele você pode pesquisar por todo tipo de línguas e linguagens do mundo com enciclopédia de referências de todas as palavras conhecidas dos idiomas ainda existentes. A busca é dividida por países, mapas, nome da língua ou até uma palavra conhecida. Você sabia que no Brasil, por exemplo, … Ler maisDicas

93/124 A VIDA, ETERNO FENÔMENO DOS JOGOS VIBRATÓRIOS

CapaLivroCartasDeUmaMorta-174-259

93/124

Assisti a cerimônias extravagantes e esquisitas, regressando, depois de terminadas, pelos mesmos caminhos a que me referi. Aquele iniciado, ao grafar as idéias no papiro, experimentava a lembrança dos seus venerandos mestres.

As vibrações da sua mente haviam impregnado aquele objeto e a sua prece estava ali patente e imortal.

Concluída a minha experiência, ouvi a voz do meu guia a exclamar:

– “Considera, minha filha, como todas as coisas têm a sua história!… A vida é o eterno fenômeno dos jogos vibratórios e tempo virá em que as almas
na Terra compreenderão o papel do espírito na sua esfera infinita de influenciação. Nessa era nova, os homens verão mais além e hão de construir, com os seus conhecimentos, a felicidade eterna.

Maria João de Deus

Livro Cartas de uma Morta ­ Psicografia Chico Xavier

93/124 Livro Cartas De Uma Morta ­ Uma Pagina Por Dia
Projeto uma página por dia, entenda a proposta: [[VEJA AQUI!]]

Muda que O Mundo Muda Tambem!

Meditação Vipassana:

Meditação Vipassana, Doing Time, Doing Vipassana (Legendado PT) from César Werlon on Vimeo.

 

O que Impede a Prosperidade de Todos no Mundo Atual? Assista o Video:

ATIVE A LEGENDA CLICANDO NO CANTO DIREITO INFERIOR DO VÍDEO.

8/124 AH! EU MORRERA

CapaLivroCartasDeUmaMorta-174-259

8/124

AH! EU MORRERA

Descerrou-se, finalmente, o derradeiro véu que obumbrava o meu ser pensante… Senti-me sã, ativa, ágil, como se despertasse naquele instante… Ah! Eu morrera…

E a morte representava um grande bem, porque eu me sentia outra, trazendo as faculdades integrais, plena de favoráveis disposições para as lutas da vida. Todavia tinha a impressão de estar só, já que ninguém respondia às minhas argüições, embora percebesse que a minha voz nada perdera de seu vigor e tonalidade.

Propositalmente procurava fazer-me vista por todos, mas uma impossibilidade perturbadora correspondia aos meus pensamentos. Refugiei-me, então, nas mais sinceras e fervorosas preces. Foi quando comecei a divisar vultos sutis e ouvir vozes acariciadoras, das quais fugia amedrontada e receosa, na ilusão pueril de que me achava com o corpo físico, trânsita de medo e suscetibilidades…

Maria João de Deus

Livro Cartas de uma Morta – Psicografia Chico Xavier

8/124 Livro Cartas De Uma Morta – Uma Pagina Por Dia
Projeto uma página por dia, entenda a proposta: [[VEJA AQUI!]]

Substitua os pensamentos negativos pelos positivos.

a yellow happy smiley between many blue sad others as concept for unique, optimistic, positive, etc.

Substitua os pensamentos negativos pelos positivos.

Se você costuma fazer coisas imperfeitas, faça-as perfeitas; se sempre deixa as tarefas para depois,

realize-as logo; se não usa as capacidades, ponha-as em ação; se o trabalho lhe parece inútil, veja-o fazedor de êxitos; se  tem sido fraco nas

perdas, provas e  dores, seja forte a partir de agora.

Transforme-se.

Se até aqui fazia mal-acabado ou nada lhe merecia atenção, mude para melhor, passe a fazer bem-feito e a ser otimista.

Você pode pensar positivo.

Os pensamentos positivos são muito mais fortes do que os negativos.

Lourival Lopes

Extraído de “Sabedoria todo dia”

Você não precisa de dó

unnamed (14)

Você não precisa de dó.

Não há razão alguma para faltar com o amor a si mesmo e mendigar a piedade alheia.

Ao querer o dó, a piedade, a compaixão, entra em você a deterioração de suas convicções, a diminuição de sua paz, e o seu espírito se empobrece.

Você, por possuir sobejas condições, pode vencer sempre, reconstruir ruínas internas, aquecer por dentro o otimismo e a esperança, sem reclamar dos outros o amor que deve dar a si mesmo.

Entenda, porém, a situação dos outros e ajude-os no que puder.

Quem se julga digno de piedade despreza o seu tesouro interior.

Lourival Lopes

Extraído de “Sabedoria todo dia”

FIEL DEPOSITÁRIO

Se te mostrares fiel depositário deste ou daquele talento que a Sabedoria da Vida te confere, haverás, naturalmente, de te fazer credor de maiores recursos que te serão prodigalizados. Se te revelares digno da parcela de confiança que o Mais Alto concentra em tuas possibilidades de servir, contarás com mais ampla retaguarda espiritual na tarefa … Ler maisFIEL DEPOSITÁRIO

Mantenha Sua Paz

Bom dia, ser de Luz!!! Defenda a sua paz. Se lá fora há rebuliço, violência e depressão, não permita que penetrem em você. Recorra aos pensamentos de ânimo e confiança em si e se reconheça como ser precioso que não pode ser manchado. Sinta estar saudável, forte, vibrante e num grande processo que não deve … Ler maisMantenha Sua Paz

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas