Adubação de Plantas

SAIBA COMO ADUBAR SUAS PLANTAS E TENHA SUCESSO NO PLANTIO DE VASOS

As plantas precisam de alimentos para crescerem saudáveis da mesma forma que nós precisamos. Estes alimentos chamam-se nutrientes e são disponibilizados para elas através dos fertilizantes. Os fertilizantes podem ser divididos em Formas de absorção: Foliar e Radicular ou origens de produtos: Orgânicos, Minerais (Químicos) e Organominerais (Mistura dos orgânicos com os minerais). Todas estas produtos fornecem nutrientes para alimentar as plantas, sendo que, os Fertilizantes Minerais são os que possuem o maior percentual de concentração de nutrientes. É ideal que as plantas tenham disponibilidade de nutrientes oriundos de produtos Orgânicos e Minerais para crescerem de forma saudável.

 

Fonte da Foto: www.primexgardencenter.com

1. Nutrientes

Os nutrientes são os elementos que as plantas precisam absorver para crescerem e produzirem flores e frutos de forma saudável. Cada nutriente possui uma função dentro das plantas. Estes nutrientes se dividem entre Macro e Micronutrientes:

# Macronutrientes: são aqueles que na sua ausência a planta não cresce e definha. Este grupo é representado pelos Macronutrientes primários: Nitrogênio, Fósforo e Potássio (NPK) e os Macronutrientes secundários: Cálcio, Magnésio e Enxofre.

# Micronutrientes: são aqueles que na sua ausência, a planta cresce, mas apresenta deformações em suas partes. A caracterização deste grupo se dá pela ausência (deficiência) do nutriente na planta. Este grupo é representado pelo Boro (B), Cloro (Cl), Cobre (Cu), Cobalto (Co), Ferro (Fe), Manganês (Mn), Molibdênio (Mo), Níquel (Ni) e Zinco (Zn).

adubacao foliar

Fonte da Foto: www.doityourself.com

1.1. Funções dos Nutrientes nas plantas

Cada nutriente possui uma função específica dentro da planta: Macronutrientes: Nitrogênio é o nutriente do crescimento, Fósforo do enraizamento, Potássio do florescimento, frutificação e saúde da planta, Cálcio da formação do tecido (pele) da planta, Magnésio do enverdecimento e fotossíntese e Enxofre do metabolismo vegetal. Micronutrientes: Boro é o nutriente que reduz o abortamento de flores e frutos, Cloro participa da fotossíntese, Cobre da sanidade vegetal e cura de doenças, Cobalto da saúde radicular, Ferro da fotossíntese, Manganês da fotossíntese, Molibdênio do metabolismo vegetal, Níquel do metabolismo das Orquídeas e Zinco do crescimento radicular. Os nutrientes possuem mobilidades (movimentações) diferentes nas plantas, ou seja, alguns se movimentam mais que os outros no metabolismo vegetal. Por exemplo, o cálcio é o nutriente considerado imóvel, ele é absorvido e utilizado aonde for aplicado, por isso que, é comum ver plantas como tomate, pimentão, pimenta e morango com apodrescimento nos frutos, este apodrecimeno se chama coração morto e é uma deficiência do nutriente cálcio no interior da planta.

Para um crescimento e produção saudável é importante que a fonte de nutrientes a ser utilizada seja o mais completa possível. Sendo que, para desempenhar funções de florescimento e frutificação, por exemplo, as plantas precisam do Nitrogênio para crescer flores e frutos. Além disso, a planta não paralisa seu crescimento para desenvolver partes isoladas como raízes ou galhos, ela continua crescendo a todo instante. Por isso uma nutrição completa minimiza o risco de deficiências e acelera o crescimento das plantas.

potassio tomate

Fonte da Foto: www.yara.us

2. Diferenças entre as Formas de absorção de nutrientes

As plantas absorvem os produtos de formas diferentes, podendo ser pelas raízes ou folhas. A Adubação Foliar é considerada a forma mais eficiente de alimentação vegetal por não permitir que o nutriente se perca no ambiente: derretimento e lixiviação para as camadas mais profundas do solo dificultando a absorcão radicular. Na adubação de solo, de 100% do que é aplicado, apenas 30% é absorvido pelas plantas, os outros 70% são desperdiçados.

2.1. Foliar

Na adubaçao foliar o nutriente está dissolvido na água. A planta possui diminutas bocas chamadas estômatos em suas folhas que servem para abosrver os nutrientes. Dessa forma, no momento que a planta abrir suas bocas (estômatos) para absorverem a água elas puxam o nutriente junto. Não há disperdícios, pois o excesso de fertilizante líquido nas folhas escorre para ser absorvido pelas raízes no solo.

estomato

Fonte da Foto: www.biology.anu.edu.au

Veja opiniões sobre adubos foliares: Qual o Melhor Adubo?

2.2. Radicular

O sistema radicular das plantas é capaz de absorver grandes quantidades de nutrientes disponíveis na solução do solo. As raízes mais finas, denominadas radicelas são responsáveis pela absorção de nutrientes, água superficial e matéria orgânica, enquanto a mais grossa (pivotante) pela sustentação e absorção da água em profundidade. Nem todas as plantas possuem raízes pivotantes, mas todas precisam das raízes para absorção da solução do solo. Essa solução é composta por água, microorganismos, matéria orgânica e nutrientes. A adubação radicular é muito importante para a nutrição de plantas devido à mobilidade dos nutrientes. Alguns nutrientes são absorvidos apenas onde são aplicados (cálcio) e outros devem ser aplicados para exercerem suas funções radiculares (nitrogênio, fósforo, etc).

raizes

Fonte da Foto: www.ed101.bu.edu

3. Classes de Fertilizantes

3.1. Orgânicos

Os fertilizantes orgânicos são aqueles originários de resíduos animais ou restos vegetais. Geralmente, estercos de animais (gado, frango, coelho, etc.), compostagem vegetal ou turfa. Estes produtos podem ser líquidos ou sólidos e disponibilizar além dos nutrientes, a matéria orgânica. A matéria orgânica é o elemento principal na absorção dos nutrientes pois favoresce a entrada dos mesmos nas plantas, seja radicular  ou foliar. Estes produtos devem estar fermentados e estabilizados, o risco de queimar as plantas é alto. No caso dos estercos de animais, é importante que eles estejam esterilizados para não disseminar plantas daninhas nos jardins, gramados, pomares e hortas.

organico

Fonte da Foto: www.untrainedhousewife.com

3.2. Minerais

Os fertilizantes minerais são aqueles em que os nutrientes sofreram algum tratamento químico para ficarem disponíveis para a absorção da planta. Este tratamento químico geralmente é feito com o uso do ácido sulfúrico na rocha de origem do nutriente. Este processo é utilizado na fabricação dos Sais de Nutrientes para uso na adubação foliar. Após o uso deste ácido, que é extremamente forte, a solução formada passa por um equipamento que retira a água da solução ficando apenas os cristais. Estes cristais são altamente higroscópicos (ao absorverem água se tornam líquidos novamente) e são utilizados para a adubação radicular (através da irrigação do solo de crescimento das plantas) ou foliar.

npk1

Fonte da Foto: www.halifaxseed.ca

3.3. Organominerais

Os fertilizantes organominerais são produtos onde há uma mistura de partes do fertilizante orgânico com o mineral. Geralmente, nesta mistura, a maior quantidade é do fertilizante orgânico para veicular os nutrientes junto com a matéria orgânica disponível. Estes produtos podem ser sólidos para aplicação direta no solo ou líquidos para uso foliar ou radicular.

organomineral

Fonte da Foto:www.themicrogardener.com

4. Outros produtos

4.1. Condicionadores de solo

Condicionadores de solo são produtos que dão melhores condições de crescimento para as plantas do que a terra pura (terra de barranco – pobre em nutrientes). Geralmente são a base de turfa (solo antigo com alta concentração de matéria orgânica e capacidade de retenção de água) e possuem nutrientes em sua composição. Segundo a Instrução Normativa 35/2006 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) os condicionadores de solo são diferenciados em 4 Classes: Classe A – matéria prima OrgânicaClasse B – matéria prima oriunda da agroindústria que originam produtos proibidos para uso em hortaliças e pomares, devendo-se utilizar EPI (Equipamentos de Proteção Individual) na aplicação; Classe C – matéria prima oriunda de lixo domiciliar originando produtos proibidos para aplicações em hortas, jardins e pomares, necessidade de uso de EPI para aplicação e Classe D – matéria prima oriunda do tratamento de despejos sanitários resultando em produtos proibidos para uso agrícola, exceto no plantio de madeira (Eucalipto, pinus, etc.), a aplicação deve ser feita com equipamento mecanizado e liberada por um Engenheiro Agrônomo .

condicionador de solo

Fonte da Foto: www.lawnscience.co.uk

4.2. Substratos

São produtos utilizados para substituir a terra por um curto período de tempo. Sua composiçao é a base de fibra de coco, carvão vegetal, casca de arroz carbonizada, casca de pinus moída e vermiculita. São porosos, leves, e não possuem a capacidade de reter água. Por serem porosos favorescem o desenvolvimento do sistema radicular, porém não conseguem reter os nutrientes em sua composição, lixiviando-os com facilidade no momento da irrigação. As plantas que estão no substrato devem ser irrigadas constantemente durante o dia e receber adubação foliar durante o seu período de crescimento. Caso contrário, as plantas definharão até secarem. Por serem leves possuem um custo baixo e são comercializados para a venda de plantas envasadas como Flores e Folhagens. Mas as plantas adquiridas em substratos devem ser replantadas rapidamente em produtos que forneçam nutrientes para que possam crescer de forma saudável.

substrato

Fonte da Foto: www.botanicoir.com

4.3. Pós de rochas

São produtos originários da moagem da rocha em granulometrias muito baixas – pós. Estes produtos possuem nutrientes em sua composição porém levam muito tempo para serem liberados dos compostos da rocha. A absorção e efeitos dos nutrientes é um processo lento e devem ser atrelados a outros fertilizantes mais eficientes. Geralmente, são utilizados na adubação de solos para plantio de  gramados, jardins e pomares.

po de rocha

Fonte da Foto: www.blog.thompson-morgan.com

4.4. Húmus de Minhoca

É um produto resultante da decomposição da matéria orgânica digerida pelas minhocas. É um adubo orgânico natural, leve, inodoro, solto, fresco e macio. Sua aparência deve lembrar o pó de café. Possui bons teores de macro e micronutrientes em sua composição. Apresenta rica e diversificada flora microbiana e uma enorme gama de fitorreguladores, concorrendo para a melhor fertilidade natural do solo. Por conter nutrientes em sua composição antecipa e prolonga os perídos de florada e frutificação. Deve ser misturado junto ao condicionador de solo no plantio das vasos.

humus minhoca

Fonte da Foto: www.pioneersettler.com

5. Como montar os vasos

5.1. Folhagens (Ornamentais e Hortaliças)

Para o plantio de vaso de Folhagens o importante é ter produtos que propiciam o desenvolvimento das folhas. Para o plantio das mudas, deve-se ter um mix do Condicionador de Solo “Classe A” com húmus de minhoca e Fertilizante Organomineral rico em matéria orgânica. E na adubação foliar deve-se ter um produto completo em nutrientes, porém com maiores percentuais para: Nitrogênio (crescimento), Magnésio (Enverdecimento – Fotossíntes), Enxofre (Metabolismo vegetal), Manganês (Fotossíntese) e Ferro (Fotossíntes). Para a adubação do solo, o ideal é o Sulfato de Amônio, Nitrato de cálcio e para a adubação foliar o Biofert Universal.

hortaliças

Fonte da Foto: www.harvesttotable.com

5.2. Frutíferas (Verduras, legumes e frutas)

Para o plantio de vaso de produção de frutos o importante é ter fertilizantes que propiciam o crescimento e desenvolvimento de flores e frutos. Para o plantio das mudas, deve-se ter um mix do Condicionador de Solo “Classe A” com húmus de minhoca e Fertilizante Organomineral rico em matéria orgânica. E na adubação foliar deve-se ter um produto completo em nutrientes, porém com maiores percentuais para: Nitrogênio (crescimento), Potássio (Florescimento e Frutificação), Cálcio (tecido vegetal), Enxofre (Metabolismo vegetal) e Boro (Redução do abortamento de flores e frutos). Para a adubação do solo, o ideal é o NPK 20-05-20 e para a adubação foliar usar o Biofert Universal.

citrus

Fonte da Foto: www.whiteonricecouple.com

5.3. Raízes (Tubérculos)

Para o plantio de vaso de produção de raízes o importante é ter produtos que propiciam o crescimento radicular. Para o plantio das mudas, deve-se ter um mix do Condicionador de Solo “Classe A” com húmus de minhoca e Fertilizante Organomineral rico em matéria orgânica. E na adubação foliar deve-se ter um produto completo em nutrientes, porém com maiores percentuais para: Fósforo (Enraizamento), Potássio (Florescimento e Frutificação), Enxofre (Metabolismo vegetal) e Zinco (Enraizamento). Para a adubação do solo, o ideal é o NPK 04-14-08 e na adubaçao foliar usar o Biofert Raiz.

beterraba1

Fonte da Foto: www.mybalconyjungle.com

5.4. Floríferas (Ornamentais)

Para o plantio de vaso de produção de frutos o importante é ter fertilizantes que propiciam o crescimento e desenvolvimento de flores e frutos. Para o plantio das mudas, deve-se ter um mix do Condicionador de Solo “Classe A” com húmus de minhoca e Fertilizante Organomineral rico em matéria orgânica. E na adubação foliar deve-se ter um produto completo em nutrientes, porém com maiores percentuais para: Fósforo (Enraizamento), Potássio (Florescimento e Frutificação), Cálcio (tecido vegetal), Enxofre (Metabolismo vegetal) e Boro (Redução do abortamento de flores e frutos). Para a adubação do solo, o ideal é o NPK 04-14-08 e para a adubação foliar usar o Biofert Jardim ou Biofert Orquídeas.

flores

Fonte da Foto: www.doublescribble.net

Faça seu comentário

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas