49/124 OS MORTOS ANÔNIMOS, O SOLDADO DESCONHECIDO

CapaLivroCartasDeUmaMorta-174-259

49/124

OS MORTOS ANÔNIMOS, O SOLDADO DESCONHECIDO

Houve, porém, na grande assembléia, que ouvia aquela voz estranha, um surdo clamor de protesto.

“Serenai o vosso ânimo!” – objetou-lhes calmamente. “Em vão levantais o vosso clamor de protesto… Ouvi-me. Tendes vos preparado convenientemente para saber a verdade. Já não podeis integrar as fileiras de combatentes que fornecem mão forte à nefasta política da incompreensão das leis divinas. Para a Terra, em cuja face presumis continuar, sois mortos anônimos, sois o soldado desconhecido. Aprouve à magnanimidade da Providência que aqui fôsseis acolhidos suavemente, sem abalos prejudiciais.

Vossos corpos estão muito distantes, no regaço da Terra benfazeja, estraçalhados por forças cegas e assassinas.

Ingressastes em outra vida. Compete-vos, portanto, esquecer os vossos dias, aniquilados pelo ódio execrando!

Considerai a lei de amor que deve unir todas as almas como laço eterno e sacrossanto!”

Maria João de Deus

Livro Cartas de uma Morta ­ Psicografia Chico Xavier

49/124 Livro Cartas De Uma Morta ­ Uma Pagina Por Dia
Projeto uma página por dia, entenda a proposta: [[VEJA AQUI!]]

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas